Arquivo da categoria: Uncategorized

Seja Bem Vindo !

VIVÊNCIA DE PERMACULTURA E BIOCONSTRUÇÃO EM OSÓRIO 2019

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA O CURSO VIVÊNCIA PERMACULTURA E BIOCONSTRUÇÃO

<<<

Permacultura e Bioconstrução Osório 7

Curso–Vivência : Permacultura e Bioconstrução

25, 26 e 27 de Janeiro de 2019

Sítio dos Pijucas – Palmital, Osório/RS

O que é Permacultura

Permacultura é um processo criativo de planejamento sustentável, com base no pensamento sistêmico integrado, que usa a ética e os princípios de design ecológico. Ela nos guia para imitarmos os padrões e relacionamentos que podemos encontrar na natureza e pode ser aplicada a todos os aspectos da habitação humana, a agricultura orgânica à construção ecológica, de tecnologia apropriada para a educação e até mesmo a economia.

WhatsApp Image 2018-03-25 at 11.25.26(7)

Ao adotar a ética e aplicar esses princípios em nossa vida diária, podemos fazer a transição de sermos consumidores dependentes para se tornar produtores responsáveis. Esta jornada desenvolve habilidades e resistência em casa e em nossas comunidades locais que nos ajudarão a se preparar para um futuro incerto com menos energia disponível.

As técnicas e estratégias utilizadas para aplicar estes princípios permaculturais variam muito, dependendo da localização, condições climáticas e recursos que estão disponíveis. Os métodos podem diferenciar, mas as fundamentações para esta abordagem integral permanecer constante. Ao aprender esses princípios você pode adquirir valiosas ferramentas de pensamento que o ajudam a se tornar mais resistentes em uma era de mudança.

O curso será organizado e facilitado pelo Coletivo Permacultores, um Grupo Inter e Transdisciplinar de práticas permaculturais.

img-20170428-wa00081

Programa geral:

Conteúdos Diários:

25.01

* Histórico, Éticas e Princípios para a Sustentabilidade

* Padrões: a linguagem da natureza;

* Leitura da Paisagem : encontrando recursos na natureza;

* Metodologias de Design Sustentável;

26.01

* Nossa interação com as Plantas e os Animais na natureza;

* Uso e manejo sustentável da água e do solo;

* Práticas de Jardinagem Pedagógica, Compostagem, Sementes, Horta em Espiral, Plantas Medicinais;

* A Cozinha Sustentável;

* Oficina de Papel Reciclado

27.01

* Introdução a Bioconstruções e construções naturais;

* Teoria e prática de banheiro seco

* Práticas construtivas naturais – forno de barro

* Práticas de Design Sustentável

2ce7f06f27216430e97fe03433758aba

Metodologia da Vivência no Sítio dos Pijucas

Rodas de Conversas, Apresentações, Trilhas Ecológicas, Dinâmicas, Partilhas, Celebração, Espaços Co-Criados, Feira Livre.

Neste curso vamos trabalhar com uma metodologias de espaços abertos, teóricas, práticas e interativa. As dinâmicas serão bastante diversificadas e interdisciplinares, assessorada por permacultores instrutores. Incluirá além de saídas de campo, trilhas, estudo da paisagem, oficinas práticas, aulas teóricas de forma aberta, aulas expositivas complementares e exposição de audio-visuais no período noturno.

Além destas atividades, teremos um período de estudo prático de Design em Permacultura, com criação e planejamento de um espaço, como estudo de caso, aplicando os conhecimentos, os princípios e os métodos de design em permacultura estudados no curso.

Ainda assim, teremos momentos de reflexão em grupo, rodas de conversas, trocas e avaliações de percurso, bem como atividades extras de bem estar físico-espiritual, como yoga, meditações, relaxamentos e banhos de lagoa.

A noite contaremos com atividades de fogueira de confraternização, noite de talentos e rodas de viola e canto. Existirão ainda horários parao intercâmbio de conhecimentos entre todos.

Também terá no local um espaço para feira livre de trocas e economia solidária, aberta ao público participante e a comunidade, que queira expor seus pertences e seus produtos ecológicos para troca.

1055305889_b6e3269b54_z

Quem serão os Facilitadores : O Coletivo de Permacultores

Os organizadores e ministrantes desta formação é o casal de permacultores e artistas educadores Juliano Riciardi e Maria Clara, residentes em Santa Catarina.

*Juliano Riciardi  Designer, Arte Educador Ambiental licenciado em Artes Visuais pela FURG/RS e Permacultor, formado em PDC pelo IPEC/2004 e IPCP/2007.  Co-Idealizador e Bioconstrutor da Estação de Permacultura Litorânea Casa Colmeia – Jaguaruna/ SC e do Ecosítio Nova Terra – Estação de Permacultura em Maquiné/RS. Trabalha a mais de 15 anos com Permacultura nas Escolas. Juliano realiza ainda consultorias em sustentabilidade pedagógica e permacultura, e fez parte da Equipe do Prêmio Embraco de Ecologia, em Joinville e Rede Ambiental Embraco em Itaiópolis entre 201 e 2017. É o responsável pela organização pedagógica desta vivência.

*Maria Clara Costa – Companheira de Juliano nas Formações em Permacultura, Bioconstrução, Jardinagem Pedagógica. Cozinheira ecológica, aprendiz de permacultura, educadora ambiental, artista cênica autora do personagem Abelhaça a jardineira orgânica, acadêmica de Biologia Marinha na UDESC.

28876310_1513645315401120_891411887_o

O curso inclui:

* Hospedagem coletiva no Galpão do Sítio dos Pijucas

* ou Hospedagem em Barraca

* Todas as refeições (3 por dia) + cafés

* Certificado de Participação (20horas)

* Inclusão na Rede Global de Permacultura

* Material didático

Investimentos:

1056174390_aeea36b6ea_z

O que você deve trazer para o curso:

– alegria, disposição, força, amizade, paz, e tudo de bom

– colchonete e saco de dormir próprio se for hospedar coletivamente

– barraca e itens de camping (saco de dormir, isolante, colchonete)

– seus talheres (prato, garfo, faca)

– se tiveres alguma ferramenta em especial que gostaria de compartilhar com o grupo, traga.

– chapéu, bonés, etc

– protetor solar

– roupas de cama, manta e roupa de banho, toalha

– repelente – o mais natural possível

– maquina fotográfica

– pen drive para trocarmos materiais

– capa de chuva – podemos ter atividades na chuva !

– roupas para sujar

– sapato para sujar

– alguma coisa que queira trocar na feira de trocas

– roupa para banho de lagoa

– sementes diversas se coleciona

– instrumentos musicais,  só alegria na noite de fogueira

– seus materiais e vídeos preferidos para compartilhar entre todos

* Pedimos por gentileza que não deixem de ler novamente estes itens assim que o curso se aproxima para não esquecerem de nada.

composteira

Local do Curso:

O Sítio dos Pijucas é uma propriedade Familiar que dispõe de um lindo espaço rural no Palmital em Osório. La acontecem diversas atividades educativas, contra turno infantil, colônia de férias e formações educacionais. Agora com esta vivência iniciaremos com as atividades de permacultura no espaço, trazendo o design concsiente para este ambiente.

No Sítio dos Pijucas teremos espaço suficiente para desenvolver esta formação em permacultura e bioconstrução, com atividades teóricas e práticas, onde será enfatizado a sustentabilidade em torno das famílias moradoras, a vocação educacional do mesmo e a autossuficiência doméstica.

No Sítio tem um imenso lago onde estará a disposição para banhos e outras atividades aquáticas.

Para chegar até o Sítio dos Pijucas vamos criar aqui um link com o mapa que te levará até lá seguindo o GPS do Google Maps.

Mais Informações e Inscrições:

http://www.permaculturanaescola.wordpress.com

email: permaescola@gmail.com

whats (51) 99191-9658 (sítio) – (47) 99619-4898 (ministrante)

FICHA DE INSCRIÇÃO: BAIXE AQUI

Formulário de Inscrição_ Permacultura e Bioconstrução (2)

A primeira parcela é o depósito bancário para assegurar a vaga!

Horta-13

…………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Permacultura na Escola

Soubemos ontem, 25.06.2018 que o nosso Projeto Permacultura para uma Escola Sustentável foi selecionado entre os 500 melhores projetos brasileiros em atuação escolar em Arte e Educação, pela FUNARTE ficando com a nota 69,50 estando classificado para a Etapa 2 no Edital Prêmio Funarte Arte e Educação 2018: divulgados os projetos selecionados. Veja os classificados aqui: http://www.funarte.gov.br/…/Premio-Funarte-Arte-e-Educacao-…

logo permacultura na escola nova PERMACULTURA PARA A SUA ESCOLA

O Programa Permacultura na Escola é um trabalho pioneiro de Arte Educação Ambiental orientado com os princípios de Design de Permacultura e Ecoalfabetização.

Criado em 2004 pelo Artista Visual, Educador Ambiental e Permacultor Juliano Riciardi, tem como objetivo principal propor novas formas de se desenvolver a educação, a transformação, a cultura e a gestão ambiental dentro das escolas.

Através das ferramentas de design de permacultura, seus métodos, estratégias e técnicas, são desenvolvidas diversas atividades entre elas a formação de alunos e professores em Design de Permacultura na Escola, formação da COM-VIDA, oficinas ecopedagógica e permaculturais e o PPP Sustentável.

Entre em contato conosco para apresentarmos a proposta completa para levar o Permacultura na Escola para a sua comunidade.

PROCESSO FORMATIVO ESCOLAS SUSTENTÁVEIS E RESILIENTES 2018

                                                      PERMACULTURA NA ESCOLA:                                                       DESIGN REGENERATIVO, SUSTENTÁVEL E RESILIENTE 

Num contexto escolar e de aprendizagem, as ferramentas de pensamento e design de permacultura servirão para criar soluções individualizadas, específicas e integradas para os contextos em que é aplicada.

Dá ao educador a capacidade de usar um conjunto de princípios e ferramentas, e criar inúmeras soluções “fora da caixa” e, ao mesmo tempo, aplicar soluções sistêmicas para que elas afetem vários elementos e funções e tenham um vasto “efeito de onda” através de uma população, de comunidades de aprendizagem, de alunos a grupos de alunos, professores, pais e a comunidade em geral.

cartaz de formação

Formação em Sustentabilidade para Comunidades Escolares 2018

O Processo de Formação Permacultura na Escola Sustentável

O Programa Permacultura na Escola é um pioneiro e criativo programa de transformação e formação em educação, cultura e gestão ambiental focado na sustentabilidade escolar como um todo.

Alinhado nos preceitos e ferramentas do Design de Permacultura, da AGENDA 2030, na COM-VIDA e nas Políticas Públicas do MEC referentes aos Espaços Educadores Sustentáveis e Escolas Sustentáveis, bem como das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental.

6313edd7dd67a33c9ec3953423971423

Criado, Desenvolvido e Facilitado pelo Ecodesigner e professor Juliano Riciardi, Arte Educador Ambiental e Permacultor, este programa tem sido realizado e aperfeiçoado pedagogicamente de forma transdisciplinar, sistêmica e participativa desde 2004.

Através da Arte Educação Ambiental e da Permacultura,  a noção de Escola Sustentável é de uma escola que se faz a partir de uma intenção pedagógica no sentido de fomentar a promoção da cultura da vida e da sustentabilidade no espaço escolar.

Para isso acreditamos que o processo de construção da escola sustentável perpasse por 3 dimensões integrativas que são: 1-Dimensão do Design do Espaço Sustentável, 2-Dimensão do Design da Gestão Sustentável e a Dimensão do Design do Currículo Sustentável.

cob-croc-w

Tudo isso elaborado de forma integral, com conteúdos teóricos e práticos onde os participantes se envolveram com profundidade no aprendizado da ciência e da arte do design regenerativo, sustentável e resiliente.

img_3253

 Entre em contato conosco para saber mais como podemos desenvolve-lo em sua escola !  – jriciardi@gmail.com

ecocentro-poster

CONTATO:

www.ecositionovaterra.wordpress.com

www.casacolmeia.wordpress.com

e-mail:jriciardi@gmail.com

(47) 99619-4898 VIVO

 

Anúncios

Transtorno da falta de contato com a natureza

 Transtorno da falta de contato com a Natureza (Nature Deficit Disorder), é um termo criado pelo escritor e jornalista norte-americano Richard Louv em seu livro de 2005, Last Child in the Woods (Tradução: A Última Criança nas Florestas). Refere-se à alegada tendência de as crianças terem cada vez menos contato com a natureza, resultando em uma ampla gama de problemas de comportamento. Esta doença não é ainda reconhecida em qualquer um dos manuais de medicina de transtornos mentais, como o CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde) ou o DSM-IV (Manual de Diagnósticos e Estatísticas de Transtornos Mentais) nem é parte da proposta de revisão deste manual

Louv alega que as causas para o fenômeno incluem o medo dos pais, acesso restrito às áreas naturais, e da atração pela TV ou computador. A pesquisa recente tem gerado um contraste maior entre a diminuição do número de visitas aos Parques Nacionais nos Estados Unidos e aumento do consumo de meios eletrônicos por crianças.

Richard Louv passou 10 anos viajando pelos EUA entrevistando e conversando com pais e filhos, tanto em áreas rurais e urbanas, sobre suas experiências na natureza. Ele argumenta que a cobertura da mídia sensacionalista e os pais paranóicos têm assustado as crianças de freqüentarem áreas naturais (matas, campos…), enquanto promove uma litigiosa cultura do medo que favorece a prática de esportes seguros com regras ao invés de brincadeiras criativas.

Ao reconhecer essas tendências, algumas pessoas argumentam que os seres humanos têm um gosto instintivo para a natureza, a hipótese da biofilia, e adotam certas medidas para passar mais tempo ao ar livre, por exemplo, em educação ao ar livre, ou através do envio de crianças a jardins da infância (Forest Kindergarden) ou escolas (Forest Schools) na floresta, que são escolas especiais criadas nos Estados Unidos e países da Europa, onde as crianças ou estudantes brincam e aprendem do meio de uma mata preservada ou bosque utilizando os elementos que encontram na nestes ambientes. Talvez seja uma coincidência que os adeptos do movimento Slow Parenting (pais sem pressa)* enviam suas crianças para educação em ambientes naturais, ao invés de mantê-los dentro de casa, como parte de um estilo livre de educar os filhos

*O movimento Slow Parenting (pais sem pressa) defende que “menos é mais”: menos coisas, menos actividades, menos pressa, menos pressão, menos expectativas. Mais tempo para crescer fará as crianças mais felizes. É um estilo de educação dos pais em que poucas atividades são organizadas para as crianças. Em vez disso, elas são autorizadas a explorar o mundo ao seu próprio ritmo. O movimento Slow Parenting tem o objetivo de permitir que as crianças sejam felizes e fiquem satisfeitas com suas próprias realizações, mesmo que isto não pode torná-las mais ricas ou mais famosas. Os pais das crianças de hoje são frequentemente encorajados a repassar o melhor possível de suas experiências de infância, para garantir a estas crianças o sucesso e felicidade na vida adulta.

A natureza não é apenas para ser encontrado em parques nacionais. O capítulo “Jardim do Eden em um terreno baldio”, de Robert M. Pyle (página 305) enfatiza a possibilidade de exploração e fascínio em pequenas áreas que podem ser lotes desocupados de terrenos com vegetação nativa, e se alegra com as 30.000 lotes sem construção em Detroit, que surgem devido à decadência no centro da cidade.

Causas

• Os pais estão mantendo as crianças dentro de casa, a fim de mantê-los a salvo de perigo. Richard Louv acredita que podemos estar protegendo exageradamente as crianças de tal forma que se tornou um problema e prejudica a capacidade da criança de manter contato com a natureza. O crescente temor dos pais de “perigo desconhecido”, que é fortemente alimentada pelos meios de comunicação mantém as crianças dentro de casa e no computador ao invés de explorar ao ar livre. Louv acredita que esta pode ser a causa principal de transtorno da falta de contato com a natureza, uma vez que os pais têm um forte controle e influência sobre a vida de seus filhos.

• Perda de paisagem natural no bairro ou cidade de uma criança. Muitos parques e reservas naturais têm acesso restrito e placas de advertência “não ande fora da trilha”. Ambientalistas e educadores ainda adicionam a restrição ao dizerem às crianças “olhe, mas não toque”. Enquanto eles estão protegendo o ambiente natural, Louv questiona o custo dessa proteção na relação as nossas crianças com a natureza

• Aumento de atrativos para passar mais tempo dentro de casa. Com o advento do computador, videogames e televisão as crianças têm mais e mais motivos para ficar dentro de casa, “A criança norte-americana gasta em média gasta 44 horas por semana com mídias eletrônicas”

Efeitos

• As crianças têm limitado respeito ao ambiente natural mais próximo. Louv diz que os efeitos do transtorno da falta de contato com a natureza para os nossos filhos será um problema ainda maior no futuro. “Um ritmo crescente nas últimas três décadas, aproximadamente, de uma rápida perda de contado das crianças com a natureza tem profundas implicações, não só para a saúde das gerações futuras, mas para a saúde da própria Terra.” Os efeitos transtorno da falta de contato com a natureza poderia levar a primeira geração em risco de ter uma expectativa de vida menor do que seus pais.

• Podem se desenvolver transtornos da atenção e depressão. “É um problema porque as crianças que não tiveram um contato com a natureza parecem mais propensas à depressão, ansiedade e problemas da falta de atenção”. Louv sugere que ter atividade ao ar livre em contato com a natureza e ficar na calma e tranquilidade pode ajudar muito. De acordo com um estudo da Universidade de Illinois, a interação com a natureza tem provado reduzir os sintomas dos transtornos da atenção e depressão em crianças. Segundo a pesquisa, “No geral, nossos resultados indicam que a exposição a ambientes naturais nas atividades comuns após as aulas ou finais de semana pode ser muito eficaz na redução dos sintomas de déficit de atenção em crianças.” A teoria da restauração da atenção desenvolve esta idéia , tanto na recuperação a curto prazo de suas habilidades, como na de longo prazo para lidar com o stress e adversidades.

• Seguindo o desenvolvimento dos transtornos da atenção e depressão e transtornos de humor, notas mais baixas na escola também parecem estar relacionados com o transtorno da falta de contato com a natureza. Louv afirma que estudos realizados na Califórnia e na maior parte dos Estados Unidos mostram que os estudantes das escolas que utilizam as salas de aula ao ar livre e outras formas de educação utilizando experiências com a natureza apresentaram significativamente melhor desempenho em estudos sociais, ciências, artes, linguagem e matemática. Fonte: Artigo Orion Magazine March/April 2007

• A obesidade infantil tem se tornado um problema crescente. Cerca de 9 milhões de crianças (6-11 anos) estão com sobrepeso ou obesos. O Instituto de Medicina afirma que nos últimos 30 anos, a obesidade infantil mais do que duplicou para os adolescentes e mais do que triplicou para crianças de 6-11 anos. Fonte: National Environmental Education Foundation

• Em uma entrevista publicada na revista Public School Insight, Louv citou alguns efeitos positivos do tratamento de transtorno da falta de contato com a natureza: “Tudo a partir de um efeito positivo sobre a atenção estendendo para redução do stress a criatividade, o desenvolvimento cognitivo e seu sentimento de admiração e de conexão com a Terra. “

A ONG No Child Left Inside Coalition (Coalizão “Não deixe as crianças dentro de casa”) trabalha para levar as crianças para atividades ao ar livre e de aprendizagem ativa. A ONG espera resolver o problema do transtorno da falta de contato com a natureza. Eles agora estão trabalhando para aprovar uma lei nos Estados Unidos que aumentaria a educação ambiental nas escolas. A ONG defende que o problema do transtorno da falta de contato com a natureza poderia ser amenizado por “despertando o interesse do estudante para atividades ao ar livre” e estimulando-os a explorar o mundo natural por conta própria.

Evento: CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO

Evento: CURSO DE BIOCONSTRUÇÃO.

Bem Vindo Educa Amor !

Você está visitando o sítio Permacultura na Escola ! Fique a Vontade e nos contate para troca de informações.

Próximo Curso em 2011 !

VII Permacultura na Escola

Gestão e Educação para a Sustentabilidade Escolar

17 a 20 de fevereiro de 2011

Local: Estação de Permacultura Casa Colméia

LOCALIDADE: Praia da Garopaba do Sul – Jaguaruna, Litoral Sul de Santa Catarina, próximo ao Farol de Santa Marta.

Investimento Ético: R$ 400,00 para profissionais e R$ 350,00 para estudantes. Parcelado em 2 X !

Incluindo: Curso com Certificado + Material Didático + Hospedagem  Camping (opcional, alojamento ou quarto comunidade) + Alimentação Integral nos 4 Dias.

CURSO EXCLUSIVO OFERECIDO PELA 7ª NO BRASIL – Formação de Professores e Alunos

Programa: ECO-ALFABETIZAÇÃO – AS 3 ECOLOGIAS – DESIGN PERMACULTURA ESCOLAR – ECOPEDAGOGIA – PEDAGOGIA WALDORF – CRIAÇÃO DE AMBIENTES ESCOLARES – SÍTIO PEDAGÓGICO – AGENDA 21 ESCOLAR – Atividades Práticas de intervenção na escola da comunidade.

Inscrição Abertas, Vagas Limitadas e se Concluem pela Ordem de Inscritos !

pelo site:

www.casacolmeia.wordpress.com

e-mail:casacolmeia@hotmail.com

(48) 9156 6808 ou 91239686 (VIVO) e (48) 9968 0488 (TIM)

assju.jpg

%d blogueiros gostam disto: